Do tupi antigo ybápytanga, “fruto avermelhado”, a pitanga é uma fruta delicada não produzida comercialmente (o fruto maduro é muito tenro e não suportaria o transporte), rica em cálcio, vitamina A, C, do complexo B, ferro e fosforo, também conhecida como cereja brasileira ou cerejeira-brasileira.

Nativa da Mata Atlantica, em regiões de clima subtropical, a pitangueira, apesar de tipicamente brasileira pode ser encontrada em Portugal, África, América do Norte e países da América do Sul como Argentina, Uruguai e Venezuela.

IMG_0615

 A planta é cultivada tradicionalmente em quintais domésticos e propriedades rurais, e seu plantio pode ser feito através de um simples caroço no solo ou por meio do próprio fruto, dando-se bem em quase todo tipo de solo, como terrenos arenosos de praias. Floresce durante os meses de agosto-novembro e os frutos amadurecem em outubro-janeiro.

A pitanga pode trazer benefícios para diabéticos e hipertensos, além de apresentar propriedades medicinais antivirais, antifúngicas e analgésicas! O fruto utilizado na medicina popular para tratar cefaleia é consumido in natura ou na forma de sucos, batidas, geléias, sombremesas e possui baixo valor calórico. As folhas verdes são muito perfumadas e estão tradicionalmente relacionadas aos cultos e rituais religiosos católicos, sincréticos e afro-brasileiros do candomblé (onde são utilizadas para forrar o chão dos terreiros). Quando infusionadas possuem qualidades terapêuticas, utilizadas no tratamento de febre, doenças estomacais e reumáticas , hipertensão, reumatismo e bronquite. As flores, brancas e pequenas, são apreciadas pelas abelhas na produção do mel.

 

“Erisipela só dá com febre alta…Isto passa. Com o chá de pitanga tudo vai indo”

[Guimarães Rosa, Sagarana]

 

Também utilizado na indústria cosmética devido às suas propriedades remineralizantes, hidratantes e suavizantes em decorrência dos sais minerais, glicídios, proteínas e vitaminas presentes na fruta, além do ácido ascórbico e licopeno (responsável pela cor avermelhada da fruta) de ação antioxidante. A vitamina A presente na pitanga é capaz de neutralizar a ação de radicais livres, tendo uma ação anti-inflamatória e regenerativa, melhorando a consistência e a elasticidade da pele. A pitanga também é muito eficiente no controle de rugas e proliferação de acne.

Dica:
Para fazer o chá da pitangueira, coloque dez folhas bem lavadas em meio litro de água e leve ao fogo. Quando ferver, desligue, infusione por 10 minutos. Coe e tome ao longo do dia.

A espécie Eugenia uniflora faz parte da Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse ao SUS (RENISUS), constituída de espécies vegetais com potencial de avançar nas etapas da cadeia produtiva e de gerar produtos de interesse do Ministério da Saúde do Brasil.

É a riqueza do Brasil com nome, cor e sabor!

 

Curiosidade:

Pela cor avermelhada da pitanga é que se deve a expressão “chorar pitanga” – que, segundo Câmara Cascudo, é adaptação da expressão portuguesa “chorar lágrimas de sangue”.

 A cor da “boca mimosa e vermelha como pitanga” descrita por José de Alencar em “Iracema”,  e a cor do rosto envergonhado “que ficou como uma pitanga”, segundo Machado de Assis em “Quincas Borba”.

IMG_0624