Para a playlist Floresta Negra, Maurício Bumba nos brinda com uma viagem musical (e uma boa dose de kirsch) pela Alemanha, terra onde o novo e o velho convivem em harmonia, característica que inspirou a seleção da semana.

A viagem começa com a queda do muro de Berlim, que marcou um período de grandes mudanças após separar por décadas a Alemanha. Novos ventos sopravam e a Alemanha se erguia como uma das maiores potências mundiais, como na música Wind of Change, da banda alemã Scorpions, e no filme Adeus, Lenin, que retrata a queda do muro de Berlim e conta com uma trilha sonora cheia de sensibilidade do grande compositor Yann Tiersen e sua belíssima Father and Mother.

Depois temos a ingenuidade de Eine Schwarzwaldfahrt ou “A walk in the black forest”, do compositor Alemão Horst Jankowski. Para um lugar tão belo e lúdico como a Floresta Negra, nada como a delicadeza tocante dos instrumentais.

E que tal voltarmos no tempo, para a época das grandes valsas? Você sabia que a nascente do Rio Danúbio é justamente na Floresta Negra? Este rio é tão importante que virou a belíssima valsa Danúbio Azul pelas mãos de Johann Strauss II.

E para provar que na Alemanha o velho e o novo convivem em harmonia, o DJ Paul Van Dyk junto com a Deutsches Filmorchester Babelsberg, mistura o clássico com a batida jovem eletrônica. De arrepiar!

A playlist consiste em cinco músicas… prometidas e cumpridas. Mas depois de comer vários pedaços de bolo Floresta Negra, talvez você precise repousar, ouvindo algo mais leve e relaxante como Deep Forest (olha a floresta aí!) em Sweet Lullaby. Não culpe o Essência se você dormir com um sorriso no rosto e o estomago cheio!

Para os mais agitados também tem bônus, o rock industrial, pesado e agressivo da banda Rammstein. Feuer Frei, algo como “Atirem a vontade” fez sucesso graças ao filme Triple X e até hoje é a música mais famosa da banda, que faz questão de cantar em alemão.

Espero que com essa seleção, se apaixonar – mais uma vez – pelo doce Floresta Negra – seja delicioso!